Follow by Email

domingo, 11 de agosto de 2013

Tenho saudade sim, saudade boa, aquela de quem desfrutou tudo o que pode de quem usufruiu da companhia por inteiro, me lembro de você quando chegava do trabalho, eu ouvia o assovio e corria e lhe abraçava e você era meu herói, parecia tão grande e forte, que destruiria todos os fantasmas que viessem me ameaçar. E assim fui crescendo, perto, bem pertinho de meu herói. Lembro-me que me ensinou a orar, e me levava na missa aos domingos e quando eu cansava me colocava sentada no seu joelho, assim aprendi a conhecer Deus, você me mostrou a Grandeza Dele. Cresci, criei asas, voei para longe do ninho, fiz isso porque você me ensinou a ser independente a lutar pelos meus sonhos e ir buscar meus ideais, nunca me distanciei de você, mesmo estando longe, você estava sempre perto.
Pude ver você, com seus netos, você era cavalo, para um, que montava em suas costas, era pescador para outro, fazendo peixe de lata para pescar em uma caixa de água. Enfim você era o amor deles, e para eles.

Um dia sentei a seu lado, me lembro bem, vi sua mão, cansada, do trabalho, de fazer o bem a todos os que te procuravam com dores, e você atendeu a todos, e me ensinou que temos que ter compaixão do nosso próximo, não importando quem seja. Naquele dia, exatamente 15 dias depois do aniversário de sua neta querida, e 15 dias antes do nascimento de seu neto que você esperava tanto, e não chegou a conhecer você se foi e se juntou ao Deus, que você me apresentou, tenho certeza, Ele te recebeu de braços abertos, e você Laurinho chegou lá assoviando, o mesmo assovio, que quando estou só, eu posso ouvir baixinho, como uma brisa suave dizendo, eu parti primeiro, um dia vamos nos encontrar estaremos juntos novamente, e isso me conforta, querido PAPAI

Nenhum comentário:

Postar um comentário